Lancha que saiu de Mar Grande com destino a Salvador afunda na Baía de Todos os Santos (Foto: Varela Notícias)

 

​Ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar já estão posicionados para auxiliarem vítimas do acidente na Baía de Todos os Santos, na manhã desta quinta-feira (24).

Segundo as primeiras informações, uma lancha que saia de Mar Grande com destino a Salvador com mais de 100 pessoas virou no mar, por volta das 6h30. Outra embarcação foi responsável por avistar o acidente e avisar às autoridades.

As primeiras vítimas começaram a ser resgatadas pela própria população de Mar Grande. É grande a movimentação de pessoas no Terminal Marítimo em busca de informações. Duas ambulâncias do Samu foram enviadas pelo Ferry para Mar Grande a fim de auxiliar no atendimento ás vítimas.

Fonte: Varela Notícia

Telhado de uma obra é arrancando por vento e atinge casas em Itatim – Foto: Jucelino Lima

 

Por volta das 13h30min desta quarta-feira, (23) o vento arrancou o telhado de uma obra na Rua Bela Vista em Itatim, três casa foram atingidas pelo telhado de ferro.

Segundo informações, o telhado não estaria preso a construção, vizinhos da obra disseram a nossa reportagem que o telhado já estava balançando com os fortes ventos deixando todos inseguros.

O telhado desgovernado acabou destruindo o telhado de uma das casas ao lado, por sorte não houve vítimas, apenas uma mulher grávida estava no interior da casa no momento do acidente, ela foi levada ao hospital mas passa bem.

Fonte: Itatim Notícia

VII Conferência Municipal de Assistência Social – Foto: Jucelino Lima 

Nesta quarta feira (23) foi realizada a VII Conferência Municipal de Assistência Social com o tema: Garantia dos Direitos no Fortalecimento do SUAS. O encontro, promovido pela Secretaria de Assistência Social e pelo Conselho Municipal de Assistência Social, teve o objetivo de discutir ações e metas para o atendimento em Assistência Social, o fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e realizar a eleição dos delegados que participarão da Conferência Estadual de Assistência Social.

O encontro foi realizado na Câmara Municipal de Vereadores de Iatim e contou com a presença do Prefeito Municipal, Gilmar Nogueira, e a Vice Prefeita Ivânia , Secretária de Assistência Social, Mácia Moura, Secretários Municipais, Funcionários e várias pessoas representando as entidades e comunidade em geral, após a abertura com Hino Nacional Brasileiro e apresentação de dança, foi realizada a leitura e a aprovação do regimento interno. Em seguida Maurício ministrou a palestra, e foram discutidas ideias entre os participantes.

No período da tarde foram organizados os trabalhos em grupo, e em seguida realizados as apresentações dos trabalhos e a votação das propostas, os participantes também elegeram os delegados que irão participar da Conferência Estadual da Assistência social.

Fonte: Itatim Notícia

Cantor Léo Santana e dançarina Lorena (Foto: Reprodução)

 

O cantor Léo Santana se apresentou neste fim de semana no Rio de Janeiro e nos bastidores, não fugiu de perguntas sobre Lorena Improta. Questionado se manda fotos pelados para a loira, o baiano disse que prefere evitar.

“Já tirei fotos de partes do meu corpo e enviei, mas confesso que do ‘dito cujo’ eu nunca tirei, não. Melhor deixar guardado”, brincou ele, que ainda não sabe quando vai subir ao altar com a noiva: “ficamos recentemente e estamos juntos há sete meses. É cedo ainda. Vamos curtir essa etapa”.
Fonte: Ibahia.com

Daniela Mercury, Regina Casé, Elba Ramalho e Marisa Monte (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Daniela Mercury compartilhou uma memória divertida do início dos anos 90. Em seu perfil no Instagram, a cantora postou um clique nesta segunda-feira (21) em que aparece com os cabelos enormes ao lado de Regina Casé, Elba Ramalho e Marisa Monte. As três aparecem igualmente encaracoladas.

“Regina Casé, Marisa Monte, Elba Ramalho e eu juntas no Rio de Janeiro, no início dos anos 90. #trechosdanielamercury #superlegal”, escreveu ela na legenda da foto em que aparece com as amigas.

Os fãs da cantora amaram a lembrança. “Que coisa linda!”, “Deusas” e “Musas” foram alguns dos comentários.

Fonte: Revista Quem

Avião espião U-2 da Força Aérea dos Estados Unidos (Foto: Lee Sang-hack/Yonhap via AP)

Coreia do Sul e Estados Unidos iniciaram seus exercícios militares anuais conjuntos nesta segunda-feira (21), enquanto o presidente sul-coreano, Moon Jae-In, pedia à Coreia do Norte para não usá-los como desculpa para perpetuar o “círculo vicioso” das tensões.

Milhares de soldados participam da manobra militar “Ulchi Freedom Guardian” (UFG). Baseada em grande medida em simulações por computador, esses exercícios serão realizados na Coreia do Sul e vão durar duas semanas.

Os dois aliados apresentam essas operações como defensivas, mas, para Pyongyang, trata-se de uma repetição provocadora da invasão de seu território. E, todo o ano, ameaça lançar represálias militares.

A China, aliada norte-coreana, voltou a pedir nesta segunda que os dois países suspendam seus exercícios conjuntos e que sejam retomadas conversações para por fim à crise entre Estados Unidos e Coreia do Norte. Pyongyang, por sua vez, criticou os exercícios, dizendo que eles buscam “inflamar uma guerra nuclear na península coreana”.

“A atual situação na península da Coreia é muito sensível e frágil, o que requer que as partes diretamente envolvidas, Estados Unidos e Coreia do Sul, incluídos, façam esforços conjuntos para reduzir as tensões”, afirmou a porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying.

“Isso visa inflamar uma guerra nuclear na península coreana a qualquer custo”, disse a agência de notícias estatal norte-coreana, KCNA. “A situação na península coreana mergulhou em uma fase crítica devido ao imprudente alvoroço de guerra dirigido à Coreia do Norte pelos maníacos de guerra”, acrescenta.

Tensão

A operação de 2017 acontece em um contexto de alta tensão e de guerra retórica entre Washington e Pyongyang.

A Coreia do Norte testou dois mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) em julho, parecendo pôr boa parte do continente americano a seu alcance. Como reação, o presidente americano, Donald Trump, ameaçou deflagar “fogo e fúria” ao Norte.

Em resposta, Pyongyang prometeu lançar uma salva de mísseis perto do território americano de Guam, no Pacífico. O líder norte-coreano, Kim Jong-un, decidiu deixar o plano em suspenso, alertando que sua ativação depende apenas do comportamento de Washington.

O presidente Moon ressaltou que o exercício UFG é “puramente defensivo por natureza”. Pyongyang não deve “usá-lo como desculpa para provocações que agravariam a situação”, afirmou.

“A Coreia do Norte deve compreender que suas reiteradas provocações obrigam a Coreia do Sul e os Estados Unidos a realizarem exercícios conjuntos, perpetuando o círculo vicioso”, acrescentou.

‘Lenha na fogueira’

Essas manobras anuais datam de 1976 e levam o nome de um general que defendeu o antigo reino coreano do invasor chinês. Cerca de 50 mil soldados sul-coreanos e 17.500 americanos participam delas. No ano anterior, o efetivo dos EUA chegou a 25 mil homens.

A imprensa sul-coreana informou que Washington cogita abandonar seu projeto inicial de enviar dois porta-aviões para perto da península, no âmbito desse treinamento.

No domingo, o secretário americano da Defesa, James Mattis, desmentiu que os Estados Unidos tenham tido a intenção de acalmar Pyongyang, diminuindo o número de soldados envolvidos no UFG.

Seu número foi reduzido “com a intenção de atingir os objetivos do exercício”, disse ele à imprensa, a bordo de um avião com destino à Jordânia.

O chefe do comando do Pacífico da Marinha americana, almirante Harrys Harris, chegou no domingo à Coreia do Sul para acompanhar os exercícios e discutir a ameaça representada pelos programas balísticos e nucleares da Coreia do Norte.

Na véspera, Pyongyang acusou Washington de “jogar lenha na fogueira”.

O jornal do partido único no poder, “Rodong Sinmun”, advertiu para a “fase incontrolável da guerra nuclear”. Os Estados Unidos “se enganam mais do que nunca”, se pensam que uma guerra “acontecerá em outro país, longe deles, do outro lado do Pacífico”.

Fonte: G1

Polícia Militar da Bahia enviou nota de pesar, lamentando a morte do soldado

 

Dois policiais passaram mal e um deles acabou morrendo, após realizar o Teste de Habilidade Específica (THE), uma corrida de 8 km em 50 minutos, que faz parte do Curso de Operações de Choque da Polícia Militar da Bahia.

Os policiais foram atendidos por uma equipe médica do Departamento de Saúde da PM e foram internados, nesta segunda-feira (21), no Hospital do Aeroporto e no Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas.

O soldado Yuri Lindemberg de Souza Lima Bezerra, de 35 anos, teve o estado agravado durante a madrugada desta terça-feira (22) e acabou morrendo.

O policial era lotado na Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe)/Chapada e estava há nove anos na corporação. O horário e local do sepultamento ainda não foram divulgados pela família.

A Polícia Militar da Bahia enviou nota de pesar, na manhã desta terça-feira (22), lamentando a morte do soldado.

 

Fonte: Varela Notícia


Medida tenta evitar que doses com prazo de validade até setembro sejam desperdiçadas.

Municípios que tenham vacina de HPV em estoque com prazo de validade até setembro poderão, a partir de hoje (22), aplicá-la em homens e mulheres com até 26 anos. Terminado o estoque que está prestes a vencer, as vacinas deverão voltar a ser administradas apenas para o público-alvo, de 9 a 15 anos.

As orientações são do Ministério da Saúde e foram aprovadas ontem (21), em Brasília, durante a reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), composta por representantes do governo federal, estados e municípios. A medida é de caráter temporário e tem, segundo a pasta, o objetivo de evitar um possível desperdício de doses que permaneçam nos estoques dos municípios.

Para a faixa etária de 15 a 26 anos, a orientação do Ministério da Saúde é o esquema vacinal com três doses, com intervalo de dois e seis meses. As pessoas que tomarem a primeira dose neste período, excepcionalmente, terão as duas doses subsequentes garantidas no Sistema Único de Saúde (SUS). O Ministério da Saúde repassa mensalmente as vacinas aos estados, conforme solicitação local. Os estados, por sua vez, são responsáveis por distribuir as doses aos municípios para garantir a vacinação da população.

Cobertura vacinal – O ministério diz que, mesmo com as campanhas de divulgação na mídia sobre a importância da vacina HPV e a disponibilização de vários materiais educativos, as coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%. Na faixa etária de 9 a 15 anos, de 2014 até junho deste ano, foram imunizadas, com a primeira dose, 10,7 milhões de meninas, o que corresponde a 74,7% do total de brasileiras nesta faixa etária. Receberam o esquema vacinal completo, de duas doses, recomendado pelo Ministério da Saúde, 7,1 milhões de meninas, o que corresponde a 47% do público-alvo.

Já em relação aos meninos, de janeiro a junho deste ano, 853.920 mil adolescentes de 12 a 13 anos se vacinaram com a primeira dose da vacina de HPV, o que corresponde a 23,6% dos 3,61 milhões de meninos nessa faixa etária que devem se imunizar.

Vacinação – A vacina de HPV foi incluída no Calendário Nacional de Imunização, do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, em 2014. A vacinação é voltada para meninos com idades entre 11 a 13 anos e meninas de 9 a 14 anos. Ela deve ser mantida com duas doses, sendo aplicada com intervalo de seis meses entre elas.

Segundo o ministério, a vacina HPV Quadrivalente é segura, eficaz e é a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero, a quarta maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais, doença estigmatizante e de difícil tratamento.

Homens e mulheres de 9 a 26 anos, vivendo com HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea e pacientes oncológicos de 9 a 26 anos também fazem parte do público-alvo da vacina. Os serviços que atendem essa população devem ofertar a vacina HPV na rotina de trabalho.

Fonte: Veja