Foto: Valter Pontes/SecomAo lado do vice, prefeito correu 4,5 quilômetros com membros do Grupamento de Operações Especiais (GOE)

Após participar de uma corrida de 4,5 quilômetros com os membros do Grupamento de Operações Especiais (GOE) da Guarda Civil Municipal (GCM), na Avenida Tamburugy, o prefeito ACM Neto anunciou neste sábado (27) medidas que visam fortalecer a corporação.

A primeira delas foi a inauguração da quadra poliesportiva do GOE, sediado na mesma avenida (atrás do Shopping Paralela). Além disso, ACM Neto assinou a ordem de serviço para a requalificação da base do mesmo grupamento, com recursos de R$150 mil.

Outra novidade foi o anúncio da requalificação da sede da própria Guarda, na Avenida San Martin, cuja licitação será divulgada nos próximos dias, com investimento previsto em R$3 milhões.

“Atualmente, a sede da Guarda funciona de forma precária, e será erguida uma nova, com todas as condições para garantir o melhor trabalho possível para os guardas, inclusive para os novos que serão contratados via concurso público que já lançamos”, afirmou o prefeito

ACM Neto estava acompanhado do vice Bruno Reis, do diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima, do inspetor-geral da Guarda, Alysson Carvalho, e do comandante-geral do GOE, Silvio Gomes, entre outras autoridades. Todos correram os 4,5 quilômetros.


Foto: Reprodução/BandNewsSegundo a empresa, auditoria externa atestou o fator de segurança

Um ano antes da tragédia de Bryumadinho (MG), a mineradora Vale teve acesso a sugestões de intervenções para melhorar o fator de segurança da barragem que se rompeu na Mina do Feijão.

As medidas constam de estudo elaborado pela consultoria Potamos a pedido da mineradora e apresentado à empresa em uma reunião ocorrida em dezembro de 2017 na Mina de Águas Claras, em Nova Lima (MG).

A ata desse encontro foi entregue pela Potamos à comissão parlamentar de inquérito (CPI) criada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para investigar a tragédia. No entanto, as tratativas entre a Vale e a empresa envolvendo as medidas sugeridas não tiveram continuidade.

“Dentre as alternativas apresentadas, a que surtiria melhor efeito era a construção de um reforço no pé da barragem, mas era uma intervenção lenta e complicada que iria trazer interferências para o funcionamento da Mina do Feijão.

A Vale informou que iria estudar as alternativas, mas não fomos mais consultados sobre elas”, disse o sócio da Potamos, Fernando Lima, em depoimento à CPI ocorrido na quinta-feira (25).

O rompimento de barragem na Mina do Feijão ocorreu em 25 de janeiro deste ano. A Potamos informou que desenvolveu estudos na estrutura em parceria com a Tüv Süd até março de 2018.

Em outubro de 2017, ao apresentar estudos que revelavam o fator de segurança abaixo de 1.3 na Barragem da Mina do Feijão, a Potamos foi questionada sobre a metodologia utilizada para definir parâmetros de cálculo. “Nós começamos uma discussão técnica com a Vale, a Tüv Süd e outros consultores sobre os parâmetros. Isso evoluiu e nos foram sugeridas novas metodologias. Nós avaliamos e não concordamos em modificar a nossa metodologia de definição de parâmetro. Como não concordamos, nós nos afastamos do estudo”, disse Regina Moretti.

Questionada sobre as declarações da engenheira e do sócio da Potamos, a Vale respondeu com uma nota onde informa que “o fator de segurança da barragem foi calculado e atestado por auditoria externa”. A Tüv Süd também foi procurada pela Agência Brasil, mas não respondeu.


Foto: Divulgação/AssessoriaOutras siglas, que têm entre seus quadros deputados favoráveis ao tema, não querem obrigá-los a apoiar a medida para evitar que o movimento seja interpretado como apoio formal ao governo.

A reforma da Previdência tem até o momento a aprovação total de apenas dois partidos: PSL e Novo. Outras siglas, que têm entre seus quadros de deputados favoráveis ao tema, não querem obrigá-los a apoiar a medida para evitar que o movimento seja interpretado como apoio formal ao governo.

A falta de posicionamento definitivo também deixa as legendas à vontade para negociar mudanças no texto apresentado pelo Executivo. No caso do PSL e do Novo, caso um deputado de uma das duas legendas descumpra a determinação, pode ser punido internamente. Os dois partidos somam sete deputados na Comissão Especial que irá analisar o mérito da proposta: cinco são do PSL e dois do Novo.

No total, o colegiado reúne 49 titulares, e o governo precisa de 25 votos para aprovar o texto e enviá-lo à apreciação do plenário. Hoje, 32 deputados se dizem favoráveis a modificar a Previdência, mas somente 16 endossam integralmente o texto enviado pelo governo.

Se tivesse uma base de apoio robusta no Congresso e aliados dispostos a fechar questão, o governo teria mais chances de preservar os detalhes de sua proposta. Serão 40 sessões deliberativas do plenário da Câmara para debater o texto até que o relatório final seja apresentado. Hoje é incerto o formato final que a proposta terá ao sair da Comissão. Se aprovada, seguirá para o plenário da Casa. Com informações do Estadão.


O novo presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, durante cerimônia de transmissão do cargo na sede do Banco do BrasilRubem Novaes defendeu o veto do presidente Jair Bolsonaro a uma propaganda do banco em defesa da diversidade

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, afirmou que a esquerda tentou “empoderar” minorias por meio de produtos culturais e caracterizar o “cidadão normal” como exceção, ao defender o veto a uma propaganda em defesa da diversidade e voltada ao público jovem.

“Durante décadas, a esquerda brasileira deflagrou uma guerra cultural tentando confrontar pobres e ricos, negros e brancos, mulheres e homens, homo e heterossexuais etc, etc. O ‘empoderamento’ de minorias era o instrumento acionado em diversas manifestações culturais: novelas, filmes, exposições de arte etc., onde se procurava caracterizar o cidadão ‘normal’ como a exceção e a exceção como regra”, disse o chefe da instituição, por meio de nota, à BBC News Brasil.

Novas acrescentou que, nas últimas eleições, “diferentes visões do mundo se confrontaram e um povo majoritariamente conservador fez uma clara opção no sentido de rejeitar a sociedade alternativa que os meios de comunicação procuravam nos impor”.

O presidente Jair Bolsonaro informou que proibirá todas as peças de publicidade de estatais que fujam da sua “linha” de pensamento.

“A linha mudou. A massa quer o quê? Respeito à família. Ninguém quer perseguir minoria nenhuma, nós não queremos que dinheiro público seja usado dessa maneira”, disse.


Foto: Reprodução/Google Street ViewSuspensão na Escola Pública de Trânsito ocorreu após denúncia do Sindicato das Autoescolas

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) mandou suspender as aulas na Escola Pública de Trânsito do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA), após denúncia do sindicato das Autoescolas do estado. Com isso, mais de 600 alunos estão com o curso primeira carteira de habilitação (CNH) incompleta.

A suspensão vale por 60 dias e vai até 26 de maio. O Sindicato das Autoescolas (Sindauto) moveu uma ação, junto ao MP, alegando que a Escola Pública de Trânsito estava prestando serviço de formação de novos condutores, o que seria ilegal.

“[A escola Pública do Detran] é para que ela trabalhe para a educação para o trânsito, formando examinadores, qualificando profissionais da área do trânsito, ministrando cursos nesse sentido, não na área da primeira CNH. Nós esperamos que a Epitran venha a cumprir o que é determinado na legislação”, disse Rogério Santos, diretor Sindauto.

De acordo com o registro no Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a escola pública é destinada a promover ações e cursos voltados para a cidadania, mobilidade e segurança no trânsito nas escolas da rede pública de ensino.

Para o MP, ao fazer papel de autoescola, a instituição fugia das atribuições a ela estabelecidas. No site do Detran-BA, há a informação de que, desde que a Escola de Trânsito foi criada, em 2005, oferece cursos para a primeira habilitação categoria B ( carros) e Autorização para Conduzir motocicletas (ACC), além de capacitação para profissionais que atuam no trânsito (mototaxistas, militares, agentes de trânsito).

“O artigo 22, inciso 2 do Código Brasileiro de Trânsito garante essa competência do Detran de formar condutores, bem como o artigo 74 do mesmo código, de fazer diversos cursos de orientação ao trânsito”, afirmou Carlos Moura, diretor da Escola Pública de Trânsito do Detran-BA.


https://enem2019inep.com.br/wp-content/uploads/2018/01/enem-2019-1.pngA gráfica RR Donneley, responsável pela impressão das provas nos últimos dez anos, decretou falência

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados quer explicações do ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre as medidas tomadas para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O requerimento de informações, apresentado pelo deputado Idilvan Alencar (PDT-CE), foi aprovado nesta terça-feira (16) pela comissão.

O parlamentar manifesta preocupação com as mudanças na equipe de gestão do Ministério da Educação (MEC) e no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Ainda segundo o deputado, a falência da gráfica RR Donneley, responsável pela impressão das provas nos últimos dez anos, “também acendeu um sinal de alerta” para os deputados.

Os parlamentares pedem ao Ministério da Educação (MEC) detalhes sobre o cronograma de realização da prova, principalmente sobre o tempo necessário para a contratação da nova gráfica, sem comprometer a realização do exame.

Questionam também os resultados da comissão que analisou o conteúdo para sugerir a não utilização de alguns itens no Enem 2019.

Além dos esclarecimentos sobre a edição de 2019, o deputado considera importante que o MEC apresente um planejamento detalhado para os próximos anos.


Foto: Arquivo/ Agência Brasil

Mega-Sena segue acumulada, com estimativa de prêmio de R$ 45 milhões

A partir desta quinta-feira (11), as principais modalidades das loterias Caixa sorteiam mais de R$ 59 milhões. O maior prêmio é o da Mega-Sena, que acumulou novamente, com premiação estimada em R$ 45 milhões e sorteio no próximo sábado (13), no Caminhão da Sorte que está estacionado na Praça Rubião Junior, em Botucatu (SP).

As loterias Caixa podem pagar, ainda hoje, a quantia de R$ 12,3 milhões, referentes aos prêmios acumulados da Quina, Timemania e Dia de Sorte. Na sexta-feira (12), a Lotomania e Lotofácil podem pagar juntas o prêmio de R$ 2,4 milhões.

Aplicado na Poupança da Caixa, o montante pode render mais de R$ 219 mil por mês. O valor é suficiente para comprar 19 mansões no Costão do Santinho, em Florianópolis (SC), ou 20 apartamentos de luxo nas melhores localidades do país.