Com 651 casos e 41 mortes, Bahia tem queda em notificações após instabilidade em dados do Sus

Após problema na plataforma e-SUS, do Ministério da Saúde, números apresentaram redução em relação às notificações dos últimos dias

Nas últimas 24 horas, a Bahia registrou 651 casos confirmados de Covid-19 (taxa de crescimento de 1,6%), 41 óbitos (+3,4%) e 465 curados (+2,6%). Os números apresentam uma queda em relação às notificações oficiais dos últimos dias, em decorrência de uma instabilidade na plataforma e-SUS, do Ministério da Saúde, que faz o levantamento e catalogação dos casos ambulatoriais da doença no Brasil, informa o último boletim epidemiológico divulgado na noite desta quinta-feira (18), pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), que já acionou o Ministério da Saúde e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Dos 41.577 casos confirmados desde o início da pandemia, 18.351 já são considerados curados, 21.963 encontram-se ativos e 1.263 óbitos confirmados, com 5.730 profissionais da saúde confirmados para Covid-19.

As confirmações ocorreram em 357 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (54,44%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes foram Ipiaú (11.095,85), Itajuípe (9.955,59), Uruçuca (9.747,06), São José da Vitória (8.661,83) e Salvador (7.634,18).

O boletim contabiliza 41.577 casos confirmados, 80.953 casos descartados e 91.138 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde, até as 17 horas desta quinta.
Taxa de ocupação

Ainda de acordo com a pasta estadual da saúde, dos 2.116 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.244 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 59% No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 868 leitos exclusivos para o coronavírus, 650 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 75%.

Cabe ressaltar que o número de leitos é flutuante, representando o quantitativo exato de vagas disponíveis no dia. Intercorrências com equipamentos, rede de gases ou equipes incompletas, por exemplo, inviabilizam a disponibilidade do leito. Ressalte-se que novos leitos são abertos progressivamente mediante o aumento da demanda.