Em discurso de aprovação da reforma, Maia dá avisos ao governo

Foto: Fernando Frazão/Agência BrasilAliados do presidente da Câmara veem anúncio de agenda própria do Congresso

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), enviou recados ao Planalto ao enaltecer o Parlamento, os partidos, seus líderes, a oposição e o STF no discurso de aprovação da reforma da Previdência, na quarta-feira (10).

De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, nenhum aliado de Maia acredita que o governo vá dividir os louros da vitória. Por isso, a fala foi vista como o anúncio de que a Casa, agora, tem uma agenda para chamar de sua.

As linhas gerais dos próximos passos do Congresso foram delineadas também no discurso de Maia: reforma tributária e administrativa. Os detalhes desse macroprojeto serão alinhavados no recesso. Maia e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), vão dedicar boa parte do período a isso.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, estava em uma reunião quando o resultado da votação na Câmara foi anunciado. Segundo a Folha, interromperam a conversa para avisá-lo. O ministro percorreu corredores parabenizando técnicos que trabalharam na proposta e estavam aos prantos, emocionados.

No início do ano, Maia e Guedes estavam em sintonia. Na quarta (10), no discurso que fez antes de anunciar a aprovação da reforma, o presidente da Câmara mencionou diversos integrantes do governo e do Congresso, mas não citou o nome de Guedes.