Feder diz que não aceitou convite para assumir Ministério da Educação

Em publicação no Twitter, ele afirma que preferiu prosseguir com trabalho no governo do Paraná

Foto: Divulgação/SEED

O secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, desistiu do convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Educação (MEC). Neste domingo (5), Feder publicou em suas redes sociais que recebeu ligação do presidente na quinta-feira, mas que declina do convite. A informação é do jornal O Globo.

Na publicação, Feder afirma que ficou “muito honrado com o convite, que coroa o bom trabalho feito por 90 mil profissionais da Educação do Paraná”, mas que continuará conduzindo os trabalhos na secretaria estadual. O secretário desejou ainda boa sorte ao presidente e uma boa gestão no MEC.

Fontes próximas ao secretario disseram ao O Globo que a postura do presidente após o vazamento do convite para o MEC incomodou o secretário do governo de Ratinho Júnior (PSD). Depois do telefonema de quinta-feira, Feder já havia trocado mensagens com Bolsonaro e combinado ficar em silêncio até a nomeação. O fato de Bolsonaro não ter se posicionado quando as alas evangélicas e olavistas começaram a empreender ataques a Feder irritou o secretário, que considerou a atitude “desrespeitosa”.