Hospitais vão limitar atendimentos do Planserv para cumprir cotas

Foto: Rafael Kage / Creative Commons Foto: Rafael Kage / Creative Commons
Foto: Rafael Kage / Creative CommonsMedida vai valer a partir de janeiro e deverá afetar 1450 unidades de saúde privadas, entre clínicas, hospitais e laboratórios.

Gestores de hospitais, clínicas e laboratórios conveniados ao Planserv, reunidos em assembleia na tarde desta quarta-feira (19), decidiram limitar os atendimentos a servidores estaduais e seus dependentes conforme as cotas repassadas pelo governo do estado para as unidades conveniadas. A informação é Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia (Ahseb).

Segundo a entidade, a medida vai valer a partir de janeiro. A associação também diz que, apesar da limitação das cotas, vigente desde o ano passado, as unidades de saúde ainda fazem atendimentos extras (fora das cotas), autorizados pelo Planserv, mas que não foram quitados pelo plano, gerando uma dívida de R$ 100 milhões.

“O Planserv instituiu, desde maio do ano passado, as cotas. Cada prestador de serviço, clínica e laboratório, tem um valor para encaminhar ao Planserv mensalmente. O que vamos fazer a partir de então é cumprir rigorosamente a cota. Nós não vamos passar a cota, porque nós passamos a cota no ano de 2017 e 2018, em função do atendimento do usuário, e hoje o Planserv é inadimplente com nossa rede em R$ 100 milhões. Para a gente não crescer essa inadimplência, vamos cumprir estritamente as cotas”, disse o presidente da Ahseb, Mauro Adan.

Os valores das cotas mudam conforme a instituição de saúde. Conforme a associação, os atendimentos eletivos, incluindo cirurgias marcadas, vão ser feitas dentro das cotas a partir de janeiro. “Se tiver cota naquele mês, vai fazer, se não, vai ser no mês que houver cota”, afirmou. Segundo Mauro Adan, a entidade irá divulgar um comunicado para os usuários do plano.

A medida deverá afetar todas 1450 unidades de saúde privadas, entre clínicas, hospitais e laboratórios, que atendem a 518 mil pacientes no estado.