Prefeitura de Manaus fecha hospital de campanha após 71 dias de atividades

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM), informou que se encerram nesta quarta-feira (24) as atividades do hospital de campanha construído na capital amazonense para atender os pacientes com o novo coronavírus.

Após 76 dias de funcionamento, a instalação recebeu 751 pessoas acometidas pela Covid-19. Deste total, 611 se recuperaram. A porcentagem de mortes entre os internados foi de 19%.

Manaus foi uma das capitais que mais sofreram com a sobrecarga no sistema de saúde no início da pandemia. No Amazonas, 65.073 casos da doença já foram confirmados, com 2.686 mortes.

Em sua no Twitter, o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM) disse que os esforços para o combate a pandemia na cidade agora se concentrará em outras unidades hospitalares. Já o local destinado ao hospital da campanha será transformado em escola.

“Nosso hospital de campanha municipal encerra hoje suas atividades, após a saída da última paciente. Foram 611 pacientes recuperados da covid-19, em 71 dias de funcionamento. Salvamos vidas no hospital e vamos continuar salvando com a escola, por meio da educação e da cidadania”, escreveu.