Augusto Aras pode acionar conselho contra procuradores da Lava Jato

Eles se rebelaram contra visita de PGR ao Paraná na semana passada

Foto: Lula Marques

Sofrendo pressão de colegas de trabalho, o procurador-geral da República, Augusto Aras, estuda acionar o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) contra os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná.

Desde a semana passada os procuradores se rebelara contra Aras, depois que ele visitou sua indicada, a procuradora Lindora Araújo, no Paraná.

Ela foi indicada por Aras para coordenar a Lava Jato na Procuradoria-Geral da República, o que desagradou os outros procuradores, que resistiram a passar informações a ela.

De acordo com pessoas próximas de Aras, o material colhido por Lindora justificaria a abertura de processo contra os rebelados.

No CNMP, há hoje cinco conselheiros críticos aos métodos da Lava Jato —além de Aras, que preside o colegiado. Outros cinco tendem a ser favoráveis a eles. Com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.